Yunus Emre-Busca-O em teu mundo


Busca-O em teu mundo
Yunus Emre
Ainda que o mundo esteja impregnado de Deus,
ninguém alcança ver Seu mistério.
Se queres vê-Lo, busca-O em teu mundo,
descobrirás então que Ele não está distante.
Esta terra sobre a qual caminhas,
esta comida com que te alimentas,
se crês que são tuas, te equivocas.
O outro mundo se acha fora de minha vista,
a virtude é o que fica neste mundo.
A dor da ausência é demasiado amarga,
ninguém voltou uma vez que partiu,
mas o que vem a este vale partirá, sem remédio;
todo ser humano desta bebida tomará.
A vida é uma longa ponte
pela qual passam todos, velhos ou jovens;
pois vinde, vamos ser amigos,
a vida será mais fácil para nós,
amemos e que nos amem todos,
pois este mundo não fica para ninguém.
Se escutas e entendes as palavras de Yunus,
seguramente as aproveitarás:
este mundo não fica para ninguém.

Yunus Emre




Necessito de Ti.


Teu amor me há roubado de mim, Tu és tudo o que necessito.
Dia e noite ardo de amor por ti, Tu és tudo o que necessito.
Nem me contentam as riquezas, nem me assusta a pobreza.
Me bastas com teu amor. Tu és tudo o que necessito..

Teu amor dissipa outros amores; os submergeno mar do amor. Tu és tudo o que necessito.
Tua presença tudo preenche.Tu és tudo o que necessito.
Hei de beber o vinho de teu amor, amar-te como louco na dor.
Tu és minha preocupação. Tu és tudo o que necessito.

Isso que chamam paraíso, uns palácios, uns jardins,a quem os quiser, dá-os. Tu és tudo o que necessito.
Ainda que tenhas que matar-me e dar ao vento minhas cinzas, 
meu pó seguirá dizendo: Tu és tudo o que necessito.
Yunus, Yunus é meu nome.
Meu amor cresce cada dia. 

Neste mundo e no outro, Tu és tudo o que necessito.


Yunus Emre






Agora ouçam


Agora ouçam, amantes, meus amigos:

O amor é uma coisa preciosa;

Não agracia a todos.



O amor é uma coisa decorosa.

Ele faz montes de cinza das colinas,

Nos corações, rastros de chamas,

Transforma sultões em vassalos -

O amor é uma coisa corajosa.



O homem golpeado pela seta do amor

Primeiro, não sente nenhuma dor nem tristeza,

Entretanto, lamenta e grita com aflição:

O amor é um coisa torturante.



Faz o mar enfurecer-se e ferver,

Arremessar ondas enormes em tumulto,

E faz pedras falarem da terra:

O amor é uma coisa vigorosa.



Yunus, o místico, está indefeso;

Ninguém compartilha sua angústia.

Seu banquete é a carícia do Amigo:

O amor é uma coisa deliciosa.



Yunus Emre



O que possui a categoria dos dervixes

purifica-se, desfaz-se de todos os erros

e seu coração volve-se como prata lavrada.

É como o vento que traz o perfume de almíscar,

é como uma árvore que dá frutos,

suas folhas curam todas as enfermidades,

sob sua sombra refrescam-se os desesperados.

O lago do amor desborda-se com uma só lágrima,

em suas ribeiras brotam flores.

Todos os poetas são rouxinóis no jardim de Deus

e Yunus Emre é uma perdiz entre eles.



Yunus Emre

Yunus Enre



Amigo: se eu te contasse sobre uma terra do amor,

você me seguiria e veria?

Nessa terra existem vinhedos que produzem um vinho mortal.

Nenhuma taça pode contê-lo,

você engoliria este vinho?

As pessoas lá devem sofrer.

Você serviria a bebida mais doce aos outros e beberia a bebida amarga?

Não existem luas ou sois neste lugar, nada cresce ou diminui,

Você abriria mão dos seus planos e esqueceria as seduções?

Aqui nos somos feitos da água, terra, fogo e ar,

Yunus, diga a nós é disso do que você é feito?



Yunus Emre


Teu amor me há roubado de mim, Tu és tudo o que necessito.

Dia e noite ardo de amor por ti, Tu és tudo o que necessito.

Nem me contentam as riquezas, nem me assusta a pobreza.

Me bastas com teu amor. Tu és tudo o que necessito.



Teu amor dissipa outros amores; os submerge

no mar do amor. Tu és tudo o que necessito.

Tua presença tudo preenche.

Tu és tudo o que necessito.



Hei de beber o vinho de teu amor, amar-te como louco na dor.

Tu és minha preocupação. Tu és tudo o que necessito.
Isso que chamam paraíso, uns palácios, uns jardins,
a quem os quiser, dá-os. Tu és tudo o que necessito.

Ainda que tenhas que matar-me e dar ao vento minhas cinzas,
meu pó seguirá dizendo: Tu és tudo o que necessito.
Yunus, Yunus é meu nome. Meu amor cresce cada dia.
Neste mundo e no outro, Tu és tudo o que necessito.




Yunus Emre

Yunus Emre - (1241-1321)







Yunus Emre nasceu em Chiraz, cerca de 1241. Foi um poeta, dervishe e místico sufista. Se sabe pouco da vida de Yunus Emre: que se casou duas vezes, teve dois filhos e chegou a cumprir os 82 anos; também que recebeu uma importante formação espiritual. Os versos de Yunus contém o espírito e filosofia do misticismo Islâmico em linguagem simples e humana. Seus temas básicos eram amor universal, amizade, irmandade e justiça divina. Se conhecem duas obras suas: Risalet-un Nushiyye (O Opúsculo dos Conselhos) e seu Diván, que inclui uns 350 poemas, ainda que lhe foram atribuídos mais de mil.

Yunus morreu por volta de 1321.

Yunus Emre foi tão popular que passou a ser venerado como santo após sua morte.
Se não estiver em teu poder fazer o bem , ensina pelo menos aos homens o caminho do bem , pois o provérbio diz : "Sinaleiros do bem são aqueles que o praticam." quer dizer : o que aconselha a outro o bem é igual ao que pratica o bem. Sabe : o que pratica o bem e o que assimila o caminho do bem , são dois irmãos , cujos laços fraternais a humanidade não romperá . O que fez o bem afiança tanto o bem daquele que lhe mostrou o caminho, que de nenhum modo poderá ser destruído.



Do "Livro da Sabedoria" de Kabus ( Pérsia, século II DC )



Postar um comentário