Preciosidades





Mesmo depois de todo este tempo

O Sol nunca diz à Terra:

"Estás em divida comigo."

Vejam o que acontece com um amor como este,

Ilumina todo o céu.
 HAFIZ


aprendi tanto com Deus

Aprendi tanto com Deus

Que não posso mais chamar-me
Cristão, Hindu, Muçulmano, Budista ou Judeu.
A Verdade partilhou tanto comigo sobre Ela mesma
Que não posso mais chamar-me
Homem, mulher, anjo ou mesmo Alma pura.
O Amor uniu-se a Hafiz tão completamente
Que reduziu a cinzas e libertou-me
De todos os conceitos e imagens
Que a minha mente alguma vez conheceu.
 HAFIZ



A VOZ DO INFINITO: 

 Através do universo visível, nosso espírito deve sentir a presença do universo invisível, sobre o qual estamos colocados. Tudo o que vemos não passa de aparência: o real é o invisível, a força, a energia, o que tudo leva para o infinito e o eterno. 
Pouco importa que o corpo desagregue depois da morte. A alma permanece. 
Na noite profunda e silenciosa tudo se move impulsionado pelo sopro divino. Nessas horas de tranqüilo recolhimento, não ouvis a voz do infinito?
 CAMILLE FLAMARION



Fonte: Antologia do Pensamento Mundial 

 Livraria e Editora Logos Ltda.




Poemas de Ibn 'Arabi 
Um jardim entre as chamas
O Marvel, 
um jardim entre as chamas!



Meu coração pode assumir 
qualquer forma: 
um prado para as gazelas, 
um claustro para os monges,



Para os ídolos, solo sagrado, 
Caaba para o peregrino circulando, 
as tábuas da Torah, 
os pergaminhos do Alcorão.



Professo a religião do amor; 
onde sua caravana se transforma ao longo do caminho, 
que é a crença, 
a fé que eu sustento.

  Meu coração está  
aberto a toda a todas as formas:
É uma pastagem para as gazelas,

E um claustro para os monges cristãos,

Um templo para os ídolos,

A Caaba do peregrino,

As Tábuas da Torá,

E o livro do Corão.



Professo a religião do amor,

E qualquer direção que avancem Seus camelos;

A religião do Amor

Será minha religião e minha fé.

ESCRITO POR IB'N ARABI 



O movimento, que é a existência do universo é o movimento de amor.

O movimento, que é a existência do universo é o movimento de amor.





Ibn 'Arabi,

 É Ele que é revelado em cada rosto, procurou de todos os sinais, contemplava por cada olho, adorado em todo objeto de culto, e prosseguido na invisível e do visível. Nem um único de Suas criaturas podem deixar de encontrá-lo em sua natureza primordial e original.





Ibn 'Arabi, 

Meu coração está aberto a todas as formas:
É uma pastagem para as gazelas,
E um claustro para os monges cristãos,
Um templo para os ídolos,
A Caaba do peregrino,
As Tábuas da Torá,
E o livro do Corão.



Professo a religião do amor,

E qualquer direção que avancem Seus camelos;
A religião do Amor
Será minha religião e minha fé.
ESCRITO POR IB'N ARABI











AME...

Ame apesar de tudo...

Ame mesmo que pareça impossível...

Ame sem olhar a quem...

Ame como resposta a qualquer pergunta...

Ame hoje, amanhã e depois...

Deixe que o Amor seja a sua verdadeira Oração...

Ame na totalidade do seu Ser...

Pois o Ser é total e absolutamente,

AMOR...

Lilian



O Aparente Fracasso do Homem EspiritualRenunciai à vossa pretensa cultura,
E todos os problemas se resolvem.
Oh! Quão pequena parece à diferença entre o sim e o não!
Quão exíguo o critério entre o bem e o mal!
Como é tolo não respeitar o que merece ser respeitado de todos!
Oh solidão que me envolve todo!
Todo o mundo vive em prazeres como se a vida fosse uma festa sem fim,
Como se todos vivessem em perene primavera!
Somente eu estou só... Somente eu não sei o que farei...
Sou como uma criança que desconhece sorriso...
Sou como um foragido sem pátria nem lar...
Todos vivem na abundância, somente eu não tenho nada...
Sou um ingênuo, um tolo. É mesmo para desesperar...
Alegres e sorridentes andam os outros!
Deprimidos acabrunhado ando eu...
Circunspetos é ele, cheios de iniciativas!
Em mim, tudo jaz morto...
Inquieto, como as ondas do mar, assim ando eu pelo mundo...
A vida me lança de cá para lá, como se eu fosse uma folha seca...
A vida dos outros tem um sentido, e eu não tenho uma razão-de-ser....
Somente a minha vida parece vazia e inútil;
Somente eu sou diferente de todos os outros,
E, no entanto - sossega meu coração!
Tu vives no seio da mãe do Universo.
Tao Te King  - trad. Huberto Rohden










Postar um comentário