A Páscoa que é passagem.

A Páscoa que é passagem... 
Mais uma vez, o sofrimento,os erros e a dor da humanidade ganham a redenção pelo perdão. Mais uma vez, é momento de estar em família e agradecer pela fé que nos sustenta e une.
Não quero celebrar a Páscoa de uma religião só, apesar de ter minha crença. Quero falar sobre o espírito da Páscoa que pertence a toda a humanidade.
Quero celebrar valores, muitas vezes esquecidos, como a fidelidade, a defesa da verdade, o respeito pelo irmão de qualquer cor, de qualquer raça, de qualquer diferença...
Quero celebrar a Páscoa de sentimentos que humanizam, como a compaixão e o perdão...
Quero celebrar a Páscoa que comemora a capacidade de amar e exalta a dádiva que Deus nos oferece, a cada dia, ao acordarmos: poder escolher uma nova vida.
Quero lembrar a Páscoa como um momento de reflexão sobre paradoxos da vida: traição e amor, perda e redenção, separação e união, morte e nascimento. Este paradoxo que nos faz perceber que tudo está em constante transformação, que também a dor tem um fim e que é possível renascer.
***


A RESSUREIÇÃO DE JESUS 
Dentre todos os iluminadores da historia do planeta Jesus é o único que apesar de ter morrido,foi trazido de volta a vida pela ressureição, e isto é de uma importancia crucial faz muita diferença...
Pascoa então é deixar o Cristo renascer em nossos corações, no amor, no perdão,na compaixão,resgatando virtudes que nos aproximam mais do ideal de Cristo.
"Páscoa é ajudar mais gente a ser gente, é viver em constante libertação, é crer na vida que vence a morte.
Páscoa é renascimento, é recomeço, é uma nova chance para a gente melhorar as coisas que não gostamos em nós. Para sermos mais feliz
es por nos conhecermos.
Páscoa é dizer sim ao amor e a vida, é investir na fraternidade, é lutar por um mundo melhor, é vivenciar a solidariedade.
Fazer o bem, não tem que ter data marcada, feriado ou motivo.
Mas, temos que aproveitar este sentimento ocasionado pela Páscoa, para independente de credos e religiões, nos amarmos mais, nos respeitando mutuamente.
Quero deixar aqui registrado, que você é muito especial em minha vida.
 Feliz Páscoa!!!


O mundo precisa de mais mensagens de amor como essa.



A Páscoa que é passagem... 
Mais uma vez, o sofrimento,os erros e a dor da humanidade ganham a redenção pelo perdão. Mais uma vez, é momento de estar em família e agradecer pela fé que nos sustenta e une.
Não quero celebrar a Páscoa de uma religião só, apesar de ter minha crença. Quero falar sobre o espírito da Páscoa que pertence a toda a humanidade.
Quero celebrar valores, muitas vezes esquecidos, como a fidelidade, a defesa da verdade, o respeito pelo irmão de qualquer cor, de qualquer raça, de qualquer diferença...
Quero celebrar a Páscoa de sentimentos que humanizam, como a compaixão e o perdão...
Quero celebrar a Páscoa que comemora a capacidade de amar e exalta a dádiva que Deus nos oferece, a cada dia, ao acordarmos: poder escolher uma nova vida.
Quero lembrar a Páscoa como um momento de reflexão sobre paradoxos da vida: traição e amor, perda e redenção, separação e união, morte e nascimento. Este paradoxo que nos faz perceber que tudo está em constante transformação, que também a dor tem um fim e que é possível renascer.
***


A RESSUREIÇÃO DE JESUS 
Dentre todos os iluminadores da historia do planeta Jesus é o único que apesar de ter morrido,foi trazido de volta a vida pela ressureição, e isto é de uma importancia crucial faz muita diferença...
Pascoa então é deixar o Cristo renascer em nossos corações, no amor, no perdão,na compaixão,resgatando virtudes que nos aproximam mais do ideal de Cristo.
"Páscoa é ajudar mais gente a ser gente, é viver em constante libertação, é crer na vida que vence a morte.
Páscoa é renascimento, é recomeço, é uma nova chance para a gente melhorar as coisas que não gostamos em nós. Para sermos mais feliz
es por nos conhecermos.
Páscoa é dizer sim ao amor e a vida, é investir na fraternidade, é lutar por um mundo melhor, é vivenciar a solidariedade.
Fazer o bem, não tem que ter data marcada, feriado ou motivo.
Mas, temos que aproveitar este sentimento ocasionado pela Páscoa, para independente de credos e religiões, nos amarmos mais, nos respeitando mutuamente.
Quero deixar aqui registrado, que você é muito especial em minha vida.
 Feliz Páscoa!!!”


Pascoa (Cristã)

Entre os primeiros cristãos, esta data celebrava a ressurreição de Jesus Cristo (quando, após a morte, sua alma voltou a se unir ao seu corpo). O festejo era realizado no domingo seguinte a lua cheia posterior al equinócio da Primavera (21 de março).

“E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.” Lucas 22.19-20


“Ele foi oprimido e humilhado; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores.” Isaías 53.7


"Havendo ele ressuscitado de manhã cedo no primeiro dia da semana, apareceu primeiro a Maria Madalena, da qual expelira sete demônios.” Marcos 16.9

Entre os primeiros cristãos, esta data celebrava a ressurreição de Jesus Cristo (quando, após a morte, sua alma voltou a se unir ao seu corpo). O festejo era realizado no domingo seguinte a lua cheia posterior al equinócio da Primavera (21 de março).

A História do coelhinho da Páscoa e os ovos
No Egito Antigo, o coelho representava o nascimento e a esperança de novas vidas,fertilidade e preservação .

 *Fonte: Wikipédia
******************




Pietro Ubaldi
Páscoa de 1932



De além do tempo e do espaço chega minha voz. É uma voz universal que fala ao mundo inteiro e verdadeira permanece através dos tempos. A verdade não pode sofrer mudanças se olhada por esta ou aquela nação, se observada por uma raça ou outra, porque a alma humana é sempre a mesma em toda parte, se examinada em sua profundeza.



Venho a vós, na Páscoa, acima de tudo para iluminar e confortar, pois vos achais imersos numa vaga de dores. Crise a denominais e a imaginais crise econômica. Eu, porém, vos digo que se trata de uma crise universal, crise de todos os vossos valores morais, de todas as vossas grandezas. É o desmoronar-se de todo um mundo milenário. Digo-vos que a crise se encontra sobretudo em vossas almas: crise de fé, de orientação, de esperanças. É o vertiginoso momento de grandes mutações.



Trago-vos esperança, orientação, paz. A cada um falo hoje a palavra da verdade e do amor, palavra que não mais conheceis. Quero reconduzir-vos às origens milenárias da fé com o intelecto novo, nascido de vossa ciência. No dia da Ressurreição, repito-vos a palavra da ressurreição, a fim de que possais compreender a dor e ultrapasseis as estreitas fronteiras de vossa vida. Comovido, falo a cada um no sagrado silêncio de sua consciência.



Ó tu que lês, afasta-te, por um momento, dos inúteis ruídos do mundo e escuta!



Minha voz não te atingirá através dos sentidos, mas, através desta leitura, senti-la-ás aflorar dentro de ti na linguagem de tua personalidade. Minha voz não chega, como todas as coisas, do exterior; contudo, surgirá em ti, por caminhos desconhecidos, como coisa tua, da divina profundeza que em ti existe e na qual também estou.



O universo é infinito e de longe venho, atraído pela tua dor. Nada me atrai tanto como a dor, porque somente nela o homem é grande, e se purifica e redime, dirigindo-se para destinos mais elevados. É triste serdes assim golpeados, mas, somente sofrendo, podeis compreender a realidade da vida. Exulta, porque este é o esforço da tua ressurreição!



A quem sofre eu digo: "Coragem! És um decaído que na sombra reconquista a grandeza perdida".



É a justa reação da Lei que livremente transgredistes e que exige o retorno ao equilíbrio; instrumento de ascensão, a dor vos aponta o caminho de que fugistes; impõe-vos reabrirdes vossa alma, fechada pelas alegrias fáceis que infelizmente vos cegam, para que alcanceis júbilos mais altos e verdadeiros. A dor é uma força que vos constrange a refletir e a buscar em vós mesmos a verdade esquecida. É imposição de um novo progresso.



Abraça com alegria esse grande trabalho que te chama a realizações mais amplas. Se não fosse a dor, quem te forçaria a evolver para formas de vida e de felicidade mais completas?



Não te rebeles; pelo contrário, ama a dor. Ela não é uma vingança de Deus e sim o esforço que vos é imposto para mais uma conquista vossa.



Não a amaldiçoes, mas apressa-te a pagar o débito contraído pelo abuso da liberdade que Deus te deu para que fosses consciente. Abençoa essa força salutar que, superando as barreiras humanas, sem distinção transpõe todas as portas, penetra o que é secreto, e fere, e comanda, e dispõe, e por todos se faz compreender. Abraça a dor, ama-a, e ela perderá sua força. Aceita a indispensável escola das ascensões. Se te revoltares, tua força nada conseguirá contra um inimigo invisível e a violência, em retorno, mais impetuosamente cairá sobre ti.



Coragem! Ama, perdoa e ressuscita! Não procures nos outros a origem de tua dor, mas, sim, em ti mesmo, e arrepende-te. Lembra-te de que a dor não é eterna, porém uma prova que dura até que se esgote a causa que a gerou. Tua dor é avaliada e não irá jamais além de tuas forças. O mundo foi criado para a alegria e a alegria lhe voltará. Da outra margem da vida, outras forças velam por ti e te estendem os braços, mais do que tu ansiosas pela tua felicidade. 



Falei com o coração ao homem de coração. Falarei agora à inteligência.



Tendes, ó homens, a liberdade de vossas ações, nunca a de suas conseqüências. Sois senhores de semear alegria ou dor em vosso caminho, e não o sois de alterar a ordem da vida. Podeis abusar, porém, se abusardes, a dor reprimirá o abuso. De cada um de vossos males, fostes vós mesmos que semeastes as causas.



O maior erro de vossos tempos é a ignorância da realidade moral, íntima orientação da personalidade, que é o fundamento da vida social.



O homem moderno se aproxima de seu semelhante para tomar-lhe alguma coisa, nunca para beneficiá-lo. A vossa civilização, que é econômica, está baseado no princípio " do ut des " , que é a psicologia do egoísmo. É a força econômica sempre a reger o mundo. A psicologia coletiva não é senão a soma orgânica dessas psicologias individuais. A riqueza se acumula onde a força a atrai, e não onde a necessidade ou superiores exigências a reclamam; não constitui instrumento de uma vida de justiça e de bem, mas, sim, máquina de poder, representando, em si mesma, um objetivo. A lei de equilíbrio é constantemente violada e impões reações. Não dominais a riqueza, conduzindo-a a fins mais elevados: é a riqueza que vos domina.



Trabalhai, mas que o escopo do vosso trabalho não se reduza apenas a proveitos isolados e egoístas, e sim a frutificar no organismo social; somente então se formará aquela psicologia coletiva, que é a única base estável da sociedade humana.



Fazei o bem, todavia, lembrai-vos de que o pobre não deseja propriamente o supérfluo de vossas riquezas, mas que desçais até ele, que partilheis de sua dor e, até, que a tomeis para vós, em seu lugar.



Venerai o pobre: ele será o rico de amanhã. Apiedai-vos do rico que amanhã será o pobre. Todas as posições tendem a inverter-se a fim de que o equilíbrio permaneça constante. A riqueza tende para a pobreza e a pobreza para a riqueza. Ai daqueles que gozam! Bem-aventurados os que sofrem! Esta é a Lei.



Não confieis no mundo, que rirá convosco enquanto tiverdes força e bem-estar; confiai, antes, em mim, que venho quando sofreis e vos trago auxílio e conforto. Já vedes, hoje, que a dor realmente existe e que nem o ceticismo nem qualquer poder humano conseguem afastá-la.



Uma radical mudança verificar-se-á na sociedade humana, a fim de que a vida não seja um ato de conquista, onde triunfe o mais forte ou o mais astuto, mas, sim, um ato de bondade e de sabedoria em que seja vitorioso o mais justo. Investigando-as com vossa ciência, achareis no íntimo das coisas essa suprema Lei de equilíbrio que vos governa; aprendereis que a bravura da vida não está em violar essa Lei, semeando para vós mesmos reações de dor, porém, em segui-la, semeando efeitos de bem. Deveis também aprender que o vencedor não é o mais forte — esse é um violador — e sim quem segue conscientemente o curso das leis e sem violência se equilibra no seio das forças da vida. As religiões já o revelaram, entretanto, não acreditastes; a ciência o demonstrará, todavia não desejareis ver. O momento é decisivo. Ai de vós se, nesta vitória de civilização material em que viveis, desejardes ainda perseverar no nível do bruto.



Está maduro o mundo, mas, ao mesmo tempo, cansado de tentativas e experiências, do irresolúvel emaranhado de vossos expedientes; cansado de viver no momento, em face de um amanhã repleto de incógnitas; e quer seriamente prever e resolver os grandes problemas da vida, quer francamente olhar o futuro, ainda que isso reclame uma grande coragem.



O mundo tem necessidade da palavra simples e forte da verdade e não de novas astúcias a rolarem por velhos caminhos. O mundo espera essa palavra com ansiedade, como também a aguarda o momento histórico.



A psicologia coletiva tem o pressentimento, embora confuso, de uma grande mudança de direção; sente que o pensamento humano, não mais infantil, apresta-se para tomar as rédeas da vida planetária e que o homem vai substituir o equilíbrio instintivo e cego das leis biológicas por outro equilíbrio, consciente e desejado. Por isso está buscando a luz, para que seu poder não naufrague no caos.



Não está longe de desaparecer vossa psicologia experimental, que será substituída pela psicologia intuitiva; esta a muito longe conduzirá vossa ciência. Novos homens divulgarão a verdade; não mais serão mártires cobertos de sangue, nem se assemelharão aos anacoretas de outrora, porém homens de inteligência e de fé, que difundirão seus pensamentos utilizando-se de moderníssimos recursos, homens que servirão de exemplo no meio do turbilhão de vossa vida.



Despedaçai a férrea jaula que o passado para vós construiu, e onde já não vos resta espaço. Ousai abandonar os velhos caminhos mas não ouseis loucamente, onde não há razão para ousadias; ousai na direção do alto e nunca ousareis demasiadamente. Do grande mar de forças latentes, que não percebeis, imensa vaga levantará o mundo.



Até lá, guardai a fé! A vossa crise, se é profunda e dolorosa, fará, no entanto, nascer o homem novo do terceiro milênio. Para resolvê-la, recordai que ela é mal de substância, que não se debela corrigindo a forma, como procurais fazer. Para solucioná-la é necessário considereis o problema em sua substância; e sua substância é o homem, sua psicologia, sua alma, onde se encontra a motivação de suas ações, a fonte original dos acontecimentos humanos. Eis aí a chave do futuro.



Vosso multimilenário ciclo de civilização está a esgotar-se; deveis retomá-lo em nível mais elevado, vivê-lo mais profundamente, não somente crendo, mas, também, " vendo ".



Ai de vós se, depois de haverdes atingido o domínio do planeta, não dominardes a máquina, a riqueza e as vossas paixões, com um espírito puro.



Sois livres e podeis também retroceder. No período que resta deste século se decidirá do terceiro milênio. Ou vencer, ou morrer: e a morte, desta vez, é a morte pior, porque é morte de espírito. A todos eu digo : " Ressuscitai com a minha ressurreição ".




Postar um comentário