Verdadeiro Amor




Há amor e Amor. 


Você ama sua família, mas não ama seu vizinho. 

Você ama seu filho ou filha, mas não ama todas as crianças. 

Você ama seu pai e mãe, mas não ama a todos da mesma maneira. 

Você ama sua religião, mas não ama todas as religiões. Você pode até não gostar de outras fés. 

Da mesma forma, você tem amor por seu país, mas não ama todos os países e, talvez, sinta animosidade em relação a diferentes povos. 

Portanto, esse não é o Amor real; é apenas amor limitado. A transformação desse amor limitado em Amor Divino é o objetivo da espiritualidade. 

Na plenitude do Amor, brota a bela e perfumada flor da compaixão. Quando as obstruções do ego, o medo e o sentimento de 'outro' desaparecem, você não pode fazer nada, a não ser Amar. 

Você não espera retorno por seu amor. Você não se importa em receber nada; você simplesmente flui. Quem quer que venha ao rio do Amor será banhado nele, seja a pessoa saudável ou doente, homem ou mulher, rica ou pobre. 

Qualquer um pode tomar quantos banhos desejar no rio do Amor. O rio do Amor não se importa se a pessoa se banha nele ou não. Se alguém o critica ou insulta, o rio do Amor não percebe. Ele simplesmente flui. 

Quando esse Amor transborda e é expresso em cada palavra ou ato, chamamo-lo de compaixão. 

Esse é o objetivo da religião. Uma pessoa que está repleta de Amor e compaixão compreendeu os verdadeiros princípios da religião. 


Amma (Mata Amritanandamayi Devi)
Postar um comentário