Plenitude Luminosa






Confia!

Possa a tua alma brilhar com a infinita Luz e suprema Paz
Oh, imortalidade suprema, em Ti sempre morei!
Não mais distinto de Ti serei.
Tua alegria enche aquilo que de minha alma permanece.

Incendeia aquilo que resta de meu coração.
E em mim incorpora a felicidade de um relâmpago eterno.

Oh, Vida imensa e infinita!
Esplendor eterno e radiante!
Tu és meu único corpo.
o meu único lar...
Eu sou a divindade das coisas!

Sob este espesso manto de matéria
sou a chama silenciosa e anônima,
que de todos é desconhecida,
e que brilha no coração ...

No perpétuo ressurgir de minha infinita visão
Não mais existem véus, nem trevas, nem luz.
Oh inominável infinito!
O Eterno que não tem qualquer atributo
é minha única morada,
o meu único estado Natural

É nesta unidade que vejo uma infinidade de seres e coisas
dissolvidos numa essência comum, 
igual à pura água
que da pura água surge,

Na plenitude transluminosa de uma infinita realidade
para sempre estou transfigurado
assim como todas as coisas transfiguro
em virtude do eterno relâmpago que sou.

Eu sou... Para sempre sou...
A bênção infinita que nos seus eternos ritmos
o Universo acalenta 
e os corações das coisas acelera.

Eu sou... Para sempre sou...
No meu refúgio último,
que é também o refúgio de todas as coisas...

Alegria!
Harmonia!
O êxtase do mundo!

Sam Tchan Khan Pa
 Lama Tibetano
Postar um comentário