Sou parte da sua vida

                    Sou como uma borboleta Sou Parte da Sua Vida



      
UM CICLO DE VIDA DE MISTÉRIO E MARAVILHA 
É impossível olhar para uma lagarta que se transforma numa borboleta e não perguntar "como?". A sua metamorfose, o seu ciclo de vida... Como é que isso acontece? Esta extraordinária e espantosa transformação? Num inseto metamórfico, aquilo que existe são dois planos corporais. Primeiro, ele tem de formar um corpo funcional e, em seguida, terá de mudar de funcionamento e assumir a forma de um novo corpo. 
Fico impressionada com o desenvolvimento, quando passa de ovo a lagarta. Porque se trata de um processo tão intrincado. Mas, depois, o inseto entra na fase de crisálida e terá de acertar, mais uma vez. Então, é como se fosse o problema ao quadrado. 
DENTRO DA CRISÁLIDA,
A MORTE É O CAMINHO PARA A VIDA 
O inseto tem de se livrar ou digerir os tecidos da lagarta; eles não servirão para o adulto. Na verdade, as próprias células desaparecem, sendo de seguida os seus componentes reciclados e transformados numa espécie de sopa, na qual se basearão as estruturas do adulto. É muito cuidadosamente projetado. O inseto tem de saber onde tudo termina, antes de começar.
UMA TRANSFORMAÇÃO MILAGROSA 
É como se fosse um organismo diferente; as transições têm de realizar-se no coração; as transições têm de realizar-se nas antenas; as transições têm de realizar-se nos órgãos reprodutivos. As pernas do adulto terão de ser recriadas, as antenas, os olhos; tem de se alterar a forma do cérebro e as ligações entre as antenas e os olhos, o intestino tem de ser remodelado, de forma a passar de digerir matéria vegetal para a ingestão do néctar.
Começa-se a vislumbrar a profundidade do problema... Então, para a evolução ter criado este tipo de transformação, gradualmente, teria sido necessário um milagre.
Paul Nelson - Filósofo de Biologia - Universidade de Biola
Quando observamos certos efeitos na natureza, é responsabilidade do investigador encontrar as causas que expliquem os efeitos. Se observasse um dispositivo mecânico com a sofisticação das borboletas, você não hesitaria nem por um instante em atribuí-lo a algum tipo de inteligência.
Porque a borboleta é tão mais sofisticada, que está quase além da nossa compreensão, em qualquer coisa que nós possamos fazer... O planeamento, a visão, a arte, a engenharia... Se processar todas as provas reveladas através da metamorfose e depois se questionar, com base na sua própria experiência, que tipo de causa poderia obter estes resultados… Acho que a única resposta razoável é a de uma inteligência que transcende o mundo natural                

Se abrir um trabalho de um lepidopterologista, alguém que estuda as borboletas, algures nesses escritos encontrará a língua do espanto. Cada uma das 20.000 espécies existentes têm diferentes padrões de cores e cada uma delas tem diferentes formas de asas. A diversidade é simplesmente tão magnífica. 
Ao observar uma borboleta,
 ao descrever aquilo que estamos a observar,
 que não  é possível traduzi-lo em palavras.
 Isso é biologia, mas é também magia. 



Música : Proteção às Borboletas

Artista: Benito Di Paula


        

Eu sou como a borboleta

Tudo o que eu penso é liberdade

Não quero ser maltradado,

nem exportado desse meu chão

Minhas asas, minhas armas, 

não servem para me defender

As cores da natureza pedem 

ajuda pra eu sobreviver

Você que me vê voando

Como a paz de uma criança

Você sabe a minha idade

Eu sou sua esperança

A ordem da humanidade

não deve ser destruída

quando eu voar me proteja

sou parte da sua vida

Eu sou como a borboleta...
Não haverão borboletas
se a vida não passar por longas
e silenciosas metamorfoses."
Rubem Alves

   
Não existe outro animal que passe por uma metamorfose tão intensa e completa.
Este poder de autotransformação é a energia de cura da borboleta dentro da visão xamânica.
Mas a borboleta também nos traz outras energias, como as de liberdade, de beleza e de auto-estima.
Todos os estágios pelos quais passa a borboleta - o ovo, a larva, o casulo e o nascimento como borboleta - são estágios que simbolizam o processo evolutivo da alma humana.
Quando a larva penetra em seu casulo escuro, ela representa o processo de autoconhecimento que se dá conosco quando penetramos profundamente em nosso interior.
A partir do verdadeiro contato com o nosso íntimo podemos perceber nossas riquezas e beleza pessoal, provenientes de nossa essência, que independe das cobranças e dos padrões do mundo externo.
A partir de nossos mistérios aprendemos que podemos criar coisas belas. Isto nos dá um sentimento inato de liberdade e auto-estima.




Nossa alma está sempre passando pelos estágios da borboleta, repetidamente, numa espiral ascendente dentro do caminho evolutivo, atingindo uma oitava acima quando o ciclo é completado.
Infelizmente a fragilidade destes lindos seres em relação à devastação do meio-ambiente é grande.
Tão fortes dentro de seus processos de metamorfose, são presas fáceis da arrogância e ganância do ser humano e da destruição da natureza, gerada por ele.
Em Papua - Nova Guiné, um explorador dinamarquês descobriu na década de quarenta uma nova espécie de borboleta denominada Rainha Alexandra.
Preferindo a noite, de tamanho maior que o normal e sendo os machos bem coloridos, esta espécie já está em extinção, vítima da "civilização".
Salve as borboletas! Salve!
Anna Leão


**************


http://auxilioemocional.blogspot.com.br/ 
Que dos céus caiam chuvas de bençãos sobre ti,
que possas senti-las nas palmas da mão e conserva-las no
coração.
Grata por sua visita!
Nadja Feitosa
Postar um comentário