O Semeador

Resultado de imagem para amit goswami imagens


Amazonas
Eu posso ouvi-lo chamando
Como um estranho Eu estou voltando para casa.
Amazonas
Eu posso ouvi-lo chamando
Como um estranho Eu estou voltando para casa.
Amazonas
quando a noite está caindo
Eu começo a sonhar com a terra que eu conheço.

Amazonas
Eu posso ouvir você chamando. . .

 Ó rio lento
ó
o quanto eu perdi você
No deserto do néon-luz.
Eu sei que algum dia eu vou ficar com você

Veja o O SOL  nascer e suaS históriaS de noites.

Amazonas
Eu posso ouvir você chamando. . .

Rios lentos
eles nunca vão domar você
E seus segredos que nunca saberemos.
Inferno ou céu
quem poderia planície você?
Água interminável ir em movimento lento.

Amazonas
Eu posso ouvir o chamando
Como um estranho
Eu estou voltando para casa casa.
Amazonas
Eu posso ouvir você chamando. . .






O Brasil possui a maior parte da AMAZÔNIA (5,217 milhões de km2), o que significa 1/3 das florestas do mundo, ar e água doce abundantes.  


A Amazônia Legal se estende por 9 Estados e ocupa 61 % do território brasileiro – sua área eqüivale à metade do continente europeu e nela cabem 12 Países, incluindo Alemanha e França. É 7 vezes maior que a França. 
Ela seria assim o 6º maior País do mundo, com uma população de 25 milhões de pessoas. A região faz fronteira de 11 mil km com Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela.


O rio Amazonas é o mais longo, tem o maior volume de água e possui 1/5 de toda a água doce da Terra. Possui mais de 500 afluentes, formando um volume de água de mais de 80 mil metros cúbicos. 

Segundo avaliações da ONU, o Século 21 será marcado por graves conflitos entre as Nações, com origem numa única causa :

 a escassez de água potável.

É isso que torna a Amazônia ainda mais estratégica, pois em seus rios estão 21 % da água doce mundial, sendo a maior reserva hídrica do mundo, o que já lhe confere valor incalculável. Somente o Rio Amazonas despeja, diariamente, mais de 10 % de toda a escassa água doce do planeta no Oceano Atlântico.




Entrevista do legendário indigenita Orlando Villas Boas, que
preconizou há anos a tomada das terras Yanomanis com
chancela da ONU, por causa de suas inúmeras riquezas.

 Ignora-se o potencial real mineral do subsolo e detalhes do ecossistema.

É uma reconhecida fonte de minérios, a qual é estimada em mais de US$ 50 trilhões, com depósitos de ouro, estanho, cobre, bauxita, urânio, potássio, terras raras, nióbio, enxofre, manganês, diamantes e outras pedras preciosas, e petróleo. 


Muitos depósitos de 
minério ferrosos (minério de ferro e suas pelotas, e manganês, entre outros) e não-ferrosos (níquel e cobre, entre outros) de toda monta ainda serão descobertos.
Em Nova Olinda, no Amazonas, existe uma reserva de Cloreto de Potássio (KCl, importante fertilizante de solos) estimada em 340 milhões  de toneladas. O governo Collor extinguiu a Petromisa, deixando esta importante reserva abandonada. E o País hoje começa a acordar para os explosivos preços das importações dos fertilizantess e a dependência de sua agricultura para crescer para o mundo e até para conter a inflação dos alimentos.

Entretanto, a Amazônia também é rica do mais estratégico minério para o futuro da humanidade, o NIÓBIO, e a maior mina de Nióbio do mundo está em São Gabriel da Cachoeira, Amazonas, superior até à de Araxá, em Minas Gerais. Fala-se ainda de gigantesca ocorrência dentro da Reserva Raposa Tavares do Sol, que seria o real motivo de tanta disputa internacional.

O Nióbio será a chave na geração 
de energia em grande escala no
futuro da humanidade !


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



XXXXXXXXXX






O Semeador





"Disse Jesus:

Eis que o semeador saiu a semear.
Encheu a mão e lançou as sementes.
Algumas caíram no caminho e tornaram-se alimento para os pardais.
Outras caíram entre os espinhos que sufocaram a semente e o verme a devorou.
Outras caíram em terreno pedregoso; aí não puderam lançar raízes na terra.

Outras caíram em

 terra excelente e produziram bom fruto em direção ao Céu.

Produziram sessenta em cento e vinte por medida."
  Evangelho de Tomé



Este faz lembrar a importância do terreno que recebe a semente. 
O crescimento do germe divino semeado 
em cada um de nós depende de nossa maneira de receber. 

O sentido da palavra varia segundo o ouvido que a escuta.
A semente, isto é, a informação criadora - é a mesma para todos; 
a variedade dos frutos deve-se ao terreno que a recebe.



O caminho simboliza a "vida habitual", a rua principal com suas atrações.

 A informação criadora recebida por uma consciência dispersa, distraída, não pode desabrochar, no homem não chega ao íntimo, não habita nossa profundidade; pode-se reduzir o Evangelho a uma conversação de salão, a uma tagarelice, a um produto de consumo ou diversão como outro qualquer..



A semente pode, igualmente cair entre os espinhos. O espinheiro simboliza a consciência crítica, analítica que caracteriza certos espíritos contemporâneos e que sufoca a espontaneidade da vida. Aí também, a informação criadora não pode se encarnar e se expandir.




O conhecimento de si, mencionado no Evangelho, não é introspecção, auto-análise perpétua que nos inibe e esteriliza. Trata-se de um estado de atenção ao que é - sem julgamento, "sem por que" dizia Meister Eckhart. O verme no meio dos espinhos que ameaça devorar é o narcisismo. A consciência, incessantemente voltada para si mesma, nos impede o próprio movimento do Logos em seu desenvolvimento essencial.




O terreno pedregoso no qual a semente não consegue penetrar simboliza a dureza do coração. - "O coração de pedra", aquele que se fecham que recusa as informações criadoras. A coisa mais grave que nos pode acontecer é "que nosso coração de carne se torne um coração de pedra". Muitas vezes, somos empedernidos porque temos medo. O próprio corpo se contrai, se fecha, se defende e segrega nos músculos uma estranha couraça. Confunde-se a dureza com força. A dureza exterior oculta a fragilidade ou moleza interior como a carapaça do camarão. Aquele que é sólido interiormente - que tem uma coluna vertebral - não precisa "brincar de durão"; pelo contrário, pode até mesmo mostrar-se terno, vulnerável, e acolher sem receio a informação criadora. Torna-se, assim, uma terra boa.




A terra boa é o coração lavrado
-esse tema será tomado no Evangelho segundo Tomé.

Lavrado pela ascese ou pelas provocações da vida, tornou-se menos empedernido, menos distraído, menos egocentrado. Esse longo trabalho retirou dele os espinhos e as pedras. Daqui em diante, está aberto as essencial e torna-se capaz de escutar e meditar a Palavra de Deus, a informação criadora que murmura em suas veias; então, o bom fruto do Despertar começa a se erguer."
Jean-Yves Leloup em O Evangelho de Tomé



Gratidão.

RIO NEGRO



Da minha varanda vejo entre árvores e telhados...

o Rio Negro!

Com sua imensidão e beleza no horizonte

a lua ilumina aquelas águas caudalosas e escuras...
as estrelas brilham como tapetes luminosos
no céu...resplandecente...

Nas areias pequenas espumas que lentamente
vão desaparecendo em movimentos
uniformes e sussurrantes...

O mistério...a fascinação
de todas as lendas contadas pelos velhos indígenas...
a crença irreal..no sobrenatural!

A tentação da longa travessia
deslizando em suas águas calmas e doces...
quentes...faltava apenas um trovador!


celina Vasques in blog
Postar um comentário