O SILENCIO ANTES




O silencio antes da oração nos conecta mente e coraçao   ligados a Deus,
inspirando nossa alma aos mais puros sentimentos,pensamentos em dialogo
sincero com o criador.
Nadja Feitosa


Há um amor, que não é o amor da história, do romance, e da epopéia.
É o amor refletido do mais alto amor, que as almas adivinham e não entendem.
É amor, prelúdio de bem-aventurança e prelibação da ambrósia celestial.
 
Camilo Castelo Branco


BEM AVENTURANÇAS

"A oração nada mais é que silêncio, puro silêncio. Você não diz nada a ninguém; o outro está absolutamente ausente. Não há conteúdo em sua consciência, nem ao menos uma pequena ondulação no lago da consciência. Tudo está calmo e silencioso.


Nada é dito, mas o coração, as batidas do coração, o fluxo do sangue, a própria graça que cerca esse silêncio e uma grande vontade de se curvar em reverência à existência, por tudo o que ela faz por nós...isso é oração.
Por isso, não ensino o que a oração é, só ensino o silêncio, afinal a oração é um resultado necessário do silêncio, é um florescimento do silêncio. Você trabalha para criar o silêncio e quando seu trabalho está completo, vem a oração.

É como a chegada da primavera, quando as árvores ficam cheias de flores. Crie silêncio e você terá criado a primavera. Agora as flores não estão longe, elas estão por chegar. Crie silêncio e você será abençoado pela oração.

A bem-aventurança é apreciada por todos. Em tudo que fazemos, procuramos a bem-aventurança. Em todo ato - certo ou errado, moral ou imoral, material ou espiritual - a busca é a mesma: a busca pelo supremo objeto amado, a bem-aventurança.
E no momento em que você está totalmente tranquilo e em silêncio, ela cresce dentro de seu ser.

Esse é o momento em que se nasce de fato. Antes disso só se nasce psicologicamente, não espiritualmente. Ninguém se torna uma alma antes disso. Só depois é que a pessoa se torna uma alma, se torna imortal, se torna um Deus.

A religião nada mais é que a simples arte de se dissolver no todo. O todo se chama Deus.
É por isso que o homem que alcançou Deus, é chamado de santo. Ele se tornou o todo, não é mais separado, abandonou a ideia idiota de ser separado. Ele não é mais como um cubo de gelo, ele se derreteu no oceano.
Esse é o momento de grande bem-aventurança. E, quando você o alcançar, nunca mais sai da bem-aventurança - não há como sair. Mesmo que você queira se sentir amargurado, não consegue.

A pessoa comum que vive segundo o ego, tenta ser feliz mas não consegue; fica sempre amargurada. E a pessoa que se entrega, ainda que tente se sentir amargurada, não consegue.
A bem-aventurança é a consequência da entrega, e a amargura é a consequência da resistência."
Osho em Meditações para a Noite




Toda a vida é feita de polaridades: positivo e negativo, nascimento e morte, homem e mulher, dia e noite, verão e inverno. Toda a vida consiste em opostos polares.
Mas esses opostos não são apenas polares, são também complementares.

Eles se ajudam um ao outro, dão apoio um ao outro.
Eles são como tijolos que formam uma arcada. Os tijolos de uma arcada têm que ser colocados uns contra os outros.
Parecem estar um contra o outro, mas é por meio da oposição deles que a arcada é construída, que ela permanece firme.
A resistência da arcada depende da polaridade dos tijolos colocados em oposição uns aos outros.

Esta é a polaridade máxima: meditação significa a arte de estar sozinho e amor significa a arte de estar junto.
A pessoa completa é aquela que conhece ambas as artes e é capaz de se mover de uma para a outra com a maior facilidade possível.
E exatamente como a inspiração e a expiração - não há dificuldade.
Elas são opostas - quando vocês inspiram o ar, é um processo; quando expiram o processo é exatamente o oposto.
No entanto, inspiração e expiração formam uma respiração completa.

Na meditação, vocês inspiram; no amor, expiram.
Com o amor e a meditação juntos, sua respiração estará completa, inteira, total.


Osho 


http://auxilioemocional.blogspot.com.br/



Postar um comentário