Leonardo da Vinci



Leonardo da Vinci (1452-1519), o genial florentino renascentista cujo talento é lembrado tão frequentemente como matriz de tecnologias contemporâneas, as mais variadas, esse mesmo Da Vinci também se interessava em observar a sociedade e seus movimentos, sua lógica e tendências sob a aparente caos da realidade das grandes cidades de seu tempo.
 



Leonardo da Vinci -  Leda
Quando ouvimos os sinos, ouvimos aquilo que já trazemos em nós mesmos como modelo. Sou da opinião que não se deverá desprezar aquele que olhar atentamente para as manchas da parede, para os carvões sobre a grelha, para as nuvens, ou para a correnteza da água, descobrindo, assim, coisas maravilhosas. O gênio do pintor há-de se apossar de todas essas coisas para criar composições diversas: luta de homens e de animais, paisagens, monstros, demônios e outras coisas fantásticas. Tudo, enfim, servirá para engrandecer o artista.
Leonardo da Vinci
Com a mesma percepção 
devemos olhar o ser humano,
descobrindo em cada um valores preciosos.
Nadja Feitosa



A natureza benigna providenciou de modo que em qualquer parte você encontra algo para aprender



Que o teu orgulho e objetivo consistam
em pôr no teu trabalho algo que se assemelhe a um milagre.

Leonardo da Vinci 




As mais lindas palavras de amor são ditas no silêncio de um olhar.
Leonardo da Vinci




uma vez que você tenha experimentado voar,
 você andará pela terra com seus olhos voltados para céu,
 pois lá você esteve e para lá você desejará voltar.”
 Leonardo da Vinci

As mãos e os braços, em todas as suas ações, devem exibir a intenção da mente que os move, até quando for possível, porque, por meio deles, quem tiver um bom julgamento mostrará intenções mentais em todos os seus movimentos.




Leonardo da Vinci

Jamais o sol vê a sombra.
Leonardo da Vinci


Quando eu pensar 
que aprendi a viver, 
terei aprendido a morrer.
Leonardo da Vinci


Uma vez que você tenha experimentado voar, você andará pela terra com seus olhos voltados para céu, pois lá você esteve e para lá você desejará voltar.Leonardo da Vinci

Leonardo Da Vinci é famoso em todo o mundo como criador de obras de arte únicas. No entanto, poucos conhecem a sua faceta de escritor. Uma obra literária - profecias, aforismos, fábulas, pensamentos e contos fantásticos - que revela a dimensão e a textura das suas reflexões sobre a humanidade, a natureza e o divino. Contendo escritos num estilo, género e tom fenomenal, as Profecias de Leonardo são um raro e fascinante reflexo da vida intelectual de um dos mais notáveis artistas da nossa História. Tal como Guiseppe Pontiggia comentou, 'A Antiguidade deixou-nos fragmentos de obras, Leonardo deixou-nos uma obra de fragmentos.' Pedaços fascinantes de génio de um grande cérebro, quase esmagadoramente ecléctico, as Profecias de Leonardo dão-nos uma visão preciosa do funcionamento de um homem e de uma mente singulares.
Leonardo da Vinci previa mudanças sociais em sua relação com a Ecologia ou A Vida do Planeta, como ele entendia a dinâmica da Terra. Muitas dessas profecias, na verdade, hipóteses, projeções muito coerentes com a realidade, foram escritas em seus quadros, camufladas e ainda assim, escritas de trás para frente demandando, para boa parcela dos curiosos o uso de um espelho, para serem lidas. Nem a Monalisa escapou de ser usada como suporte secreto de suas mensagens.
Estudioso da força dos fluidos, especialmente a força da água em sua relação com a terra, ele previu que as mortes cíclicas da Humanidade, por causas diferentes, são inevitáveis. São fatalidades, como os Dilúvios, seu exemplo preferido - os transbordamentos da Água, engolindo terras, terras litorâneas, terras naturalmente "inundáveis".

Especialistas destacam algumas dessas profecias. Justamente aquelas que parecem estar relacionadas a uma combinação de questões ecológicas, econômicas, 
socio comportamentais, tecnológicas, ideológicas. As forças da natureza têm o poder de frustrar todas as expectativas e alcançar com dolorosas mazelas a todas as pessoas.

No que diz respeito ao conteúdo, o significado dos textos, os especialistas tendem a fazer interpretações extremamente simplistas - especialmente considerando a capacidade de Leonardo e enxergar relações entre entre diferente forças físicas e, por que não, metafísicas, envolvendo as evoluções (movimentos) da Humanidade. O mais honesto é que o leitor tenha, aqui, a liberdade de meditar e estabelecer suas próprias interpretações.


O FUTURO HOJE

A malícia não terá limite, serão derrubadas árvores, selvas. Será - quando o alimento, vai torná-los doentes e assim, todas as criaturas repartirão sofrimento, morte, aflição, terror. Quando seu orgulho sem limites levá-los a querer ir para  céu, seu excesso de peso vai mantê-los aqui mesmo. Tudo será cobiça, ânsia, saque.

Sobre a Terra (no mundo) ver-se-ão seres que estarão sempre lutando entre si, causando grandes perdas e mortes de'ambos os lados. Seus túmulos serão seus corpos.

Quando homens falarão uns com os outros no estando em países distantes... Todos poderão se falar, se tocar, se abraçar, ainda que em hemisférios diferentes, falando línguas diferente.

Todos os homens vão 'mudar de hemisfério em um instante. Por meio das estrelas, os homens poderão mover-se rapidamente usando animas (almas, espíritos) e converter-se-ão em seres mais parecidos com elas; serão mais velozes.

Vocês verão passar, cruzando o ar de leste a oeste, as árvores do monte Tauro, o Sinai, a cadeia do Atlas, os Apeninos. Serão muitos transportados assim. Quantos sonhos mortos, separações de amigos que jamais voltarão para sua terra natal,
morrendo sem sepultura, deixando seus ossos em várias partes do mundo.

[Porém nada disso impede o inevitável]. A água dos mares vai subir até as montanhas e cair sobre a casas dos homens. E serão praias as encostas das montanhas. E a água continuará caindo, das nuvens, sobre províncias e herdades. 1482

As obras humanas serão causa da morte humana. Mesmo as pessoas mais sensatas e experientes estarão buscando avidamente algo de que não precisam. Haverá grande agitação entre os homens, que lançar-se-ão uns contra os outros, entre juramentos e gritos.

Das entranhas da Terra, com espantoso ruído, sairá uma coisa que deixará aturdidos a todos que a vejam; e sua força poderá
demolir castelos e cidades.

Corpos sem alma poderão mover-se por si mesmos, carregando inumeráveis quantidades de mortos e tomando a riqueza dos vivos sobreviventes.



ORIGEM DAS PROFECIAS

As Profecias, que Da Vince chamava de enigmas, estão registradas em seu Diário particular, em trechos que são considerados passagens obscuras e em uma série de desenhos sombrios = de temática geológico catastróficas chamadosO Dilúvio.

Enquanto os estudiosos - tantos, especulam sobre as origens da vidência do gênio o conhecimento, mesmo superficial, da biografia desta personagem mostra claramente que suas idéias, mesmo as obscuras profecias são provenientes do profundo
Conhecimento Multidisciplinar de Leonardo Da Vince. Leonardo Da Vinci foi, obviamente, um homem de ciência, ou seja - um que homem que queria Saber, de tudo e das relações de cada coisa com o Tudo.
 
Descrito como engenheiro e artista das telas, era Da Vinci foi cientista e técnico do Ar, da Terra, do Fogo, das Águas. Físico, químico, anatomista, biólogo, médico legista, filósofo, sociólogo. Em meio a essas inúmeras áreas de interesse, não faltou lugar para a observação e dissecação da Geologia, livros aberto de registros das convulsões cíclicas (regulares ou eventuais) da Terra.

Leonardo entendeu ou concebeu o que hoje é uma verdade bastante conhecida: a existência e a Teoria das Placas Tectônicas, e, por conseguinte, todo um cortejo de movimentos geológicos e atmosféricos interagentes que hoje fazem manchete nos midia, nas manchetes de catástrofes, desastres naturais.

Elevação do nível das águas oceânicas, aquecimento/atividade solar, mudanças climáticas, nas correntezas oceanográficas, terremotos, maremotos, tsunamis, atividade vulcânica (vulcanismo), chuvas torrenciais e muitos etc., etc., todos eles apocalípticos. Entre os efeitos colaterais dos transes da Terra, está o colapso das civilizações, no presente momento histórico, da Humanidade Globalizada.

Falências: das atividades agrícolas, dos sistemas de comunicação, transporte, da economia que depende de tudo isso e ainda mais. Falência do próprio sistema orgânico imunológico dos seres humanos, surpreendidos por doenças estranhas causadas por uma ressurreição não 'prevista de micro-bios (micro-seres-vivos) sensíveis ao calor, antes adormecidos, como que inexistentes, repentinamente reativados e prontos para crescer e se multiplicar.
LEONARDO DA VINCI - Pintor, Arquiteto, engenheiro, cientista, músico, fabulista e escultor italiano - 1452-1519.

FÁBULA: A BORBOLETA E A CHAMA:
Uma borboleta multicor estava voando na escuridão da noite quando viu, ao longe, uma luz. Imediatamente voou naquela direção e ao se aproximar da chama pôs-se a rodeá-la, olhando-a maravilhada. Como era bonita!
Não satisfeita em admirá-la, a borboleta resolveu fazer o mesmo que fazia com as flores perfumadas. Afastou-se e em seguida voou em direção à chama e passou rente a ela.
Viu-se subitamente caída, estonteada pela luz e muito surpresa por verificar que as pontas de suas asas estavam chamuscadas.
- Que aconteceu comigo? - pensou ela.
Mas não conseguiu entender. Era impossível crer que uma coisa tão bonita quanto a chama pudesse causar-lhe algum mal. E assim, depois de juntar um pouco de forças, sacudiu as asas e levantou vôo novamente.
Rodou em círculo e mais uma vez dirigiu-se para a chama, pretendendo pousar sobre ela. E imediatamente caiu, queimada, no óleo que alimentava a brilhante e pequenina chama.
- Maldita luz - murmurou a borboleta agonizante - pensei que ia encontrar em você a felicidade e em vez disso encontrei a morte. Arrependo-me desse tolo desejo, pois compreendi, tarde demais, para minha infelicidade, o quanto você é perigosa.
- Pobre borboleta - respondeu a chama - eu não sou o Sol, como você tolamente pensou. Sou apenas uma luz. E aqueles que não conseguem aproximar-se de mim com cautela são queimados.
Esta fábula é dedicada àqueles que, como a borboleta, são atraídos pelos prazeres mundanos, ignorando a verdade. Então, quando percebem o que perderam, já é tarde demais.
 Fonte: Livro: Fábulas e Lendas - Leonardo da Vinci - Editora Salamandra.

A PEDRA E O METAL: 
Certo dia o metal começou a bater numa pedra e ela, surpresa e indignada, virou-se e lhe disse: 
- Que é isso? Você deve estar me confundindo com alguém, porque não conheço você. Deixe-me em paz, pois nunca fiz mal a ninguém! 
A essas palavras a pedra conformou-se e suportou com grande paciência os golpes que o metal lhe inflingia. Finalmente, de repente, fez-se uma faísca que acendeu um fogo maravilhoso, com o poder de fazer coisas fantásticas. 
Essa fábula é dedicada àqueles que iniciam seus estudos de má-vontade, apesar dos incentivos para prosseguir. Porém, se forem pacientes e persistentes, obterão resultados magníficos. 
Fonte: Livro: Fábulas e Lendas - Leonardo da Vinci - Editora Salamandra.


João Batista 
Salai é pensado para ter sido o modelo.  (c. 1514) - Louvre .






                                         Anunciação (1475-1480)-Uffizi, é pensado para ser o mais antigo trabalho de Leonardo completa


                                                                       Virgin of the Rocks, Louvre, demonstrates Leonardo's interest in nature.





A Virgem eo Menino com Santa Ana , (c. 1510) - Museu do Louvre
A Virgem eo Menino com Santa Ana e São João Batista (c. 1499-1500) -National Gallery, Londres


A Virgem eo Menino com Santa Ana , (c. 1510) - Museu do Louvre

A Virgem eo Menino com Santa Ana e São João Batista (c. 1499-1500) - National Gallery, Londres
Desenhos
Leonardo não foi um pintor prolífico, mas ele era um desenhista mais prolífico, mantendo revistas cheias de pequenos esboços e desenhos detalhados registrando todos os tipos de coisas que tiveram sua atenção. Bem como as revistas que existem muitos estudos para pinturas, alguns dos quais podem ser identificados como preparatório para obras particulares, como A Adoração dos Magos , A Virgem das Rochas e A Última Ceia . Seu primeiro desenho datado é uma paisagem do Vale do Arno , 1473, que mostra o rio, as montanhas, Castelo Montelupo ...





Mona Lisa ou La Gioconda (1503-1505/1507) - Louvre , Paris, França



Quem foi Mona Lisa?


Mona Lisa foi a obra mais famosa pintada pelo italiano Leonardo da Vinci, e também o quadro mais cobiçado do mundo.
Conhecida como La Gioconda ou Mona Lisa del Giocondo,
o quadro retrata uma mulher bonita (para os padrões da época),
serena e de sorriso discreto.
Alguns julgam o sorriso de Mona Lisa, feliz e calmo, enigmático,
outros julgam um sorriso triste e lascivo.





Quadro Mona Lisa, Leonardo da Vinci


O retrato de Mona Lisa foi produzido de 1503 a 1506,
feito a óleo sobre madeira da álamo.
A técnica usada por da Vinci, foi o 'Sfumato'.
O quadro de Mona Lisa está exposto no Museu do Louvre, Paris,
onde é a grande atração.
Segundo o Guinness Book, Mona Lisa é o objeto de arte
mais valioso do mundo.

[monalisa+sfumato++davinci.jpeg]
Rosto de Mona Lisa, detalhe da 'técnica do sfumato'


Nenhuma obra de arte foi mais reproduzida do que Mona Lisa.
A arte contemporânia usou e abusou na exploração da figura de Mona Lisa, que virou um ícone cultural usado na propaganda,
na música (Mona Lisa, sucesso de Nat King Cole e Jorge Vercílo),
objetos, serigrafias, história em quadrinho, no graffiti, etc.


Mona Lisa ou La Gioconda (1503-1505/1507) - Louvre , Paris, França

Entre as obras criadas por Leonardo no século 16 é o retrato pequeno conhecido como a Mona Lisa ou "La Gioconda", a rir. Na era atual é sem dúvida o quadro mais famoso do mundo. Sua fama repousa, em particular, sobre o sorriso elusivo sobre o rosto da mulher, a sua qualidade misteriosa provocada, talvez, pelo fato de que o artista subtilmente sombreado nos cantos da boca e olhos, de modo que a natureza exacta do sorriso não pode ser determinada. A qualidade sombrio para o qual a obra é conhecida veio a ser chamado de " sfumato "ou fumaça de Leonardo. Vasari, que geralmente se pensa ter conhecido a pintura apenas pela reputação, disse que "o sorriso foi tão agradável que parecia divina em vez de humana, e aqueles que o viram ficaram espantados ao descobrir que ele era tão vivo quanto o original". 
Outras características encontradas neste trabalho são o vestido sem adornos, em que os olhos e as mãos não têm concorrência de outros detalhes, o fundo da paisagem dramática em que o mundo parece estar em um estado de fluxo, o colorido suave ea natureza extremamente suave da a técnica de pintura, empregando óleos , mas colocado em muito como temperatura e misturado na superfície para que as pinceladas são indistinguíveis. [ nb 23 ] Vasari expressou a opinião de que a maneira de pintura faria mesmo "o mestre mais confiante ... o desespero e perder o coração ". [ 80 ] O estado perfeito de conservação e do fato de que não há nenhum sinal de reparação ou overpainting é raro em uma pintura do painel da presente data. 
Na pintura Virgem eo Menino com Santa Ana a composição novamente pega o tema de figuras em uma paisagem que Wasserman descreve como "de tirar o fôlego" ] e remete para a imagem de São Jerônimo com a figura fixado em um ângulo oblíquo. O que torna esta pintura incomum é que há duas figuras obliquamente sobrepostos. Maria está sentada no joelho de sua mãe, St Anne. Ela se inclina para a frente para segurar a criança a Cristo como ele joga mais ou menos com um cordeiro, sinal de seu próprio sacrifício iminente.  Esta pintura, que foi copiado muitas vezes, influenciaram Michelangelo, Rafael e Andrea del Sarto , e através deles Pontormo e Correggio . As tendências na composição foram adotadas, em particular pelo veneziano pintores Tintoretto e Veronese 

Fontes:Wikipedia,
As profecias on line
you tube
sites e net
Postar um comentário