Novo Amanhecer




TU:

Para aqueles que já fizeram muitos esforços infrutíferos em aparência, para aqueles que conheceram as ciladas do Caminho e que experimentaram a própria fraqueza, para aqueles que correm o risco de perder a confiança e a coragem, acrescentarei mais algumas palavras. Destinadas a despertar a esperança no coração dos que sofrem, elas foram escritas por um batalhador espiritual no momento em que todas as provações caíam sobre si, como chamas purificadoras:

Tu que está cansado, desanimado, magoado, tu que se encontra caído, que te achas talvez vencido, escuta a voz de um amigo; ele conhece as tuas tristezas, compartilha delas, sofreu como tu os males da terra; como tu, ele atravessou desertos sob o fardo do dia, ele sabe o que são a sede e a fome, a solidão e o abandono e o mais cruel de tudo, a miséria do coração. 
Ah! Ele sabe também o que são as horas de dúvidas, conhece os erros, as falhas, os reveses, todas as fraquezas. Mas ele te diz: Coragem! 
Escuta a lição que o sol nascente traz cada manhã à terra, nos seus primeiros raios. É uma lição de esperança, uma mensagem de consolo. 
Tu que choras, tu que sofres, tu que tremes, sem ousar prever o fim dos teus males, o modo de escapar das tuas dores, olha: não há noite sem aurora e a alvorada prepara-se quando as sombras se adensam; não há nevoeiro que o sol não disperse, não há nuvem que ele não doure, não há choro que ele não seque um dia, não há tormenta que depois não irradie o seu arco triunfal, não há neve que não derreta, nem inverno que não se transforme em primavera radiosa.
E para ti também, não há aflição que não produza o seu peso de glória, não há desespero que não possa ser transformado em alegria, derrota em vitória, queda em ascensão mais alta, solidão em lar de vida, desacordo em harmonia; não há, afinal, fraqueza infinita que não se possa transformar em força.
Escuta, meu filho, que hoje te sentes tão alquebrado, tão decaído talvez, que não tens nada mais para cobrir a tua miséria e alimentar o teu orgulho e contudo nunca foste tão grande! Como está perto das culminâncias aquele que acorda nas profundezas, pois quanto mais o abismo se aprofunda, tanto mais as alturas se revelam! Não sabes tu que as forças mais sublimes das vastidões procuram os véus mais opacos da matéria para se vestir? 
Se a provação ou a falta, te deitou ao chão, se te afundaste em abismos de sofrimento, não te aflijas, pois é então que a divina ternura e a suprema benção poderão te alcançar! Porque tu passaste pelo crisol das dores purificadoras, a ti pertencem as ascensões gloriosas. Caminhas em plena noite. Pois bem, recolhe os tesouros sem preço da noite.
Ao sol brilhante, iluminam-se os caminhos da inteligência, mas à noite, nas luminosidades brancas, encontram-se as sendas escondidas da perfeição, o segredo das riquezas espirituais.
Tu segues a via dos desnudamentos; ela conduz à plenitude. Quando não tiveres mais nada, tudo te será dado. Pois para aqueles que são sinceros e retos, é sempre do pior que sai o melhor. Cada grão que se mete na terra produz mil, cada batida da asa da dor pode ser um vôo para a glória. 
E quando o adversário se enfurece contra o homem, tudo o que ele faz para o aniquilar, o engrandece.
Escuta a história dos mundos, olha: o grande inimigo parece triunfar. Ele joga na noite os seres da luz e a noite enche-se de estrelas. Ele luta violentamente com a obra cósmica, quebra a harmonia, divide e subdivide-o, espalha a sua poeira aos quatro ventos do infinito e eis que esta poeira se transforma em semente dourada, fecundando o infinito e povoando-o de mundos que daí em diante gravitarão ao redor do seu centro eterno, na órbita alargada do espaço; assim, a divisão mesma produz uma unidade mais rica e mais profunda e multiplicando as superfícies do universo material, amplia o império que ela deveria destruir.
Escuta ainda: nenhum estado era mais precário do que o do homem, quando sobre a terra foi separado da sua origem divina. Acima dele, estendia-se a fronteira hostil do usurpador e nas portas do seu horizonte vigiavam carcereiros armados de espadas flamejantes.
Então como ele não podia mais subir à fonte da vida, esta fonte brotou dentro dele; como não podia mais receber a luz de cima, esta luz resplandeceu no centro, dentro do seu ser; como não podia comungar com o amor transcendente, este amor fez-se holocausto e ofereceu-se escolhendo cada ser terrestre, cada ego humano para morada e para santuário. 
E é assim que nesta matéria desprezada, as fecunda, desolada, mas abençoada, cada átomo encerra um pensamento divino: Cada ser carrega em si o Divino Morador. E se nada em todo o Universo é tão enfermo quanto o homem, nada também é tão divino.
Na verdade, na verdade, na humilhação se encontra o berço da glória!
MIRRA ALFASSA (A Mãe) - Mestra e escritora mística francesa,  discípula de Sri Aurobindo, fundadora do Centro Internacional de Educação - 1878-1973. 




Novo amanhecer...   

Desperta a manhã em festa nas gotas de orvalho
 banhando as flores.

Horizonte aberto, vibrante hino ao criador 
celebrando a chegada da vida.

Confiança, coragem, oração, otimismo 
amor e fé fortalecendo a caminhada
em cada amanhecer.

Marcas profundas e dificuldades?
Não temas. Deus está com você, na graça 
de viver cada instante como resposta 
ao projeto irmão.

Mensageiro trazendo consigo a vida na 
palma da mão; na fronte as marcas do nome que 
em novo amanhecer se repetirão.

*Celina H. Weschenfelder*





"Se", Rudyard Kipling

"Se você é capaz manter sua cabeça no lugar quando todos estão perdendo as deles, e te culpam disso;
Se você é capaz confiar em si mesmo quando todos duvidam de você, e no entanto, permite que duvidem;
Se você é capaz de esperar sem perder a esperança;

Ou sendo enganado, não se utilizar de mentiras;

Ou sendo odiado, não se render ao ódio e ainda não parecer bom demais, nem pretensioso;

Se você é capaz de sonhar, sem fazer dos sonhos seus donos;

Se você é capaz de pensar, sem fazer dos pensamentos suas armas;

Se você é capaz de encontrar com o triunfo e com o desastre e tratar esses 2 impostores da mesma maneira;

Se você é capaz de aguentar ouvir a verdade que disseste ser distorcida por pessoas sem princípios em armadilhas para tolos;

Ou assistir as coisas pelas quais você deu sua vida, estraçalhadas, e reconstruí-las com o pouco que lhe reste;

Se você é capaz de arriscar numa única tentativa, tudo o que ganhaste em toda sua vida,

e ao perder, retornar ao ponto de partida, sem resmungar uma palavra sobre sua perda;

Se você é capaz de forçar seu coração e nervos e músculos, e dar o máximo depois que se esgotarem,

e ainda aguentar quando não há nada mais em você, exceto aquela vontade que diz para eles: "Aguentem firme!";

Se você é capaz de falar com a plebe sem se vulgarizar, e andar com reis, sem perder a naturalidade;

Se nem inimigos nem amigos queridos podem machucar você,

Se todos os homens contam com você, mas não demasiadamente;

Se é capaz de preencher o impiedoso minuto com 60 segundos valiosos como os de uma corrida à distância,

Sua é a Terra e tudo o que há nela, e - mais do que isso - você será um Homem, meu filho."

Postar um comentário